Somos filhas, mães, namoradas, esposas, profissionais, amigas… Cada relacionamento traz algo potente para aprofundarmos a nossa investigação de quem somos.

O outro é um espelho. Ao nos relacionarmos, vemos luz e sombra no outro e podemos olhar a nossa luz e a nossa sombra também.

Então, como podemos usar os relacionamentos para nos autoconhecermos?

Perguntas para começar a investigação

Em cada relação, encontramos – em alguns momentos mais outros menos – desafios inerentes do “se relacionar”. Olhamos para o outro, vemos luz e sombra dele e podemos ver tudo o que é nosso refletido ali. Por isso, as relações são tão desafiadoras e tão potentes para aprendermos sobre nós mesmas.

Abaixo, compartilho algumas formas de usarmos as relações para nos autoconhecermos:

    • “Existe algum padrão que se repete nos meus relacionamentos ou algo que aconteceu na maioria deles?”. Faça essa pergunta e veja se é possível identificar um padrão. Se sim, observe: “Onde esse padrão mora em mim? O que ele conta sobre mim? Tem algo que se repete nas minhas amizades, nas relações de trabalho e em outras áreas da minha vida?”.
    • Observe também o que esse padrão conta sobre sua família, sua educação, seu sistema familiar e seus valores. É possível que você descubra coisas muito interessantes sobre você.
    • Observe situações e pessoas que você atrai para a sua vida. Você costuma atrair pessoas com hábitos específicos? Pergunte: “Por que essas situações chegam até mim?”; “O que isso conta sobre mim?”. O que essas situações têm pra me ensinar?

Uma sugestão de exercício prático

Compartilho um exercício prático para potencializar a sua percepção no campo dos relacionamentos e o que eles dizem sobre você. 

Passo 1: Faça duas listas:

Sugiro que você faça duas listas para essa investigação:

  • Lista 1 – O que faz seus olhos brilharem?

Faça uma lista de 5 itens com atributos, características, qualidades que você admira, aprecia, te encanta em alguém, ou em algumas pessoas, e que você não reconhece em você. 

  • Lista 2 – O que te irrita/incomoda ? 

Faça uma lista com 5 coisas que te tiram do centro, causam raiva, desconforto em alguém ou mais de uma pessoa. 

Passo 2: Descubra o que isso tudo conta sobre você

Agora pegue essas duas listas e, olhando cada ítem, tente descobrir de que forma essas características estão presentes em você.

Busque responder estas 3 perguntas:

    • Quais delas você reconhece em você?
    • Quais já são claras?
    • Quais estão escondidas? Ainda são pequenas sementes?

Passo 3: Sacadas 

O que você descobriu sobre você?
Você teve algum insight?
Compartilha aqui nos comentários comigo.

Não somos só sombra. Somos um composto de coisas muito desafiadoras, mas também de coisas muito incríveis, é muito  importante nomear as nossas qualidades e potências. Isso contribui para a construção da nossa autoestima. 

Nomear coisas contribui com nossa cura. Isso faz parte do processo de integração, em que acolhemos tudo aquilo que é bonito e feio em nós, o que agrada e o que desagrada. 

Um dos propósitos do autoconhecimento é que ter uma vida mais leve e usar os relacionamentos pra isso pode ajudar também a termos relacionamentos mais leves e saudáveis.

Assista ao meu vídeo sobre Relacionamentos e Autoconhecimento: 

Se você tiver sugestão de outros temas, compartilhe comigo. Vou adorar trabalhar com as questões que você trouxer. Espero que este texto contribua para que suas relações sejam cada dia mais harmoniosas e gostosas.

Os meus trabalhos podem contribuir também para essa investigação. No meu site, conheça mais sobre a Terapia e a Terapia Breve. Se surgir alguma dúvida, me manda uma mensagem.

Leia também: 

Open chat