Hoje vim conversar com você sobre autonutrição. Como criar espaços de autonutrição? Primeiro, gostaria de falar sobre esse conceito. Autonutrição é tudo aquilo que vai alimentar a minha alma, que traz, para mim, um bem-estar físico, energético, emocional e espiritual.

Vivemos em ambientes que nos desnutrem e nos sugam. Se não estivermos muito atentos, nos deixamos levar pelo excesso de movimento, de demanda, de “tem que”. Isso vai exaurindo a gente, deixando-nos fracos, desnutridos, cansados e estressados.

Tenho conversado com muita gente nesses últimos meses de isolamento sobre isso. Geralmente nossos espaços de nutrição estavam ligados a sair de casa, espaços de lazer, relacionados a nossa vida social.

Como encontramos novas formas de autonutrição? Trouxe 4 formas simples, inspirações que fazem sentido para mim, que me ajudam a me nutrir.

1) Cuide da qualidade do seu sono

A primeira forma de nutrição é uma boa noite de sono. Nem sempre é possível. Mas ter muita atenção à nossa necessidade de sono é muito importante. O sono é um momento, para além da nutrição do corpo físico, ele é um espaço de nutrição energética. Quando a gente dorme, nosso corpo descansa, mas a nossa alma se projeta e se conecta com astrais coerentes com nossa vibração atual. Eu preciso estar muito bem na hora de dormir para que eu me conecte com astrais nutridores.

Quantas horas de sono meu corpo precisa? O que é ideal pra mim? Isso pode mudar ao longo do tempo.

No meu caso, eu cuido muito da hora do meu sono. Para inspirar você, te conto algumas práticas que tenho:

  • Alongue-se;
  • Dê aquela espreguiçada antes de ir para a cama para deixar as tensões fora dela. É uma ação muito natural com as crianças, mas nós nos desconectados ao longo da vida. É algo muito bom para fazer antes de dormir e na hora de levantar;
  • Use óleo essencial – conecte-se com o campo vibracional dos óleos essenciais; dê preferência aos mais calmantes, como lavanda, erva-doce;
  • Tome um chá que te acalme. Exemplos: erva cidreira, camomila, erva-doce.

2) Conecte-se com quem você ama

Reserve um tempo para se conectar com pessoas que façam sentido para você e que elevem a sua frequência. Ter uma rotina de se conectar com pessoas que você ama é muito importante. Nesses tempos de isolamento, a rotina da casa nos toma e ficamos sem esses espaços de troca, de interação.

Reserve um tempo durante a semana, coloque essa atividade na agenda. Vou me nutrir na partilha, na troca, com conversas inspiradoras, que levem a gente para um lugar de leveza, soltura das tensões do dia a dia, de gargalhar.
Dedicar-se para essas trocas é muito nutritivo!

3) Crie espaços de conexão com a espiritualidade

O que conecta você com a sua espiritualidade? Com aquilo que é sagrado para você? Com aquilo que te leva para um lugar de eixo, de ordem, que te eleva. Meditar, dançar, rezar, acender vela… Quais ferramentas que te conectam com aquilo que é espiritualidade para você?

Estamos em um momento de resgatar a espiritualidade feminina. O que é isso para mim? É esse lugar de conexão com meu corpo, com meus ciclos, com a escuta dessa influência que o campo vibracional externo, astrológico, da cidade onde estou. Tudo isso influencia minha vida. Essa percepção extra sensorial é muito natural pra gente. Podemos não perceber, mas ela existe.

Ferramentas que me conectam com a minha espiritualidade me trazem muita nutrição e não vivo sem elas. É um lugar de ordem, de eixo, de equilíbrio, de gostosura. Acordar de manhã, fazer minhas práticas de yoga, sentar, me conectar com meus parceiros espirituais, com esse mundo sutil é muito nutridor para mim.

4) Cuide da sua nutrição alimentar

Como você se alimenta? Os seus alimentos são vivos ou industrializados? Quanto mais vivo um alimento está, mais energia vital ele contém. Ele pode contribuir para essa nutrição energética, que é tão importante.

Esse espaço de cuidar da alimentação é muito feminino, muito acolhedor, mas ele também acaba sendo deixado de lado. Por conta da correria do dia a dia, muitas vezes abrimos mão das nossas refeições, dos nossos alimentos, e acabamos nos alimentando de comidas prontas, industrializadas pela praticidade. O seu alimento te nutre ou te desnutre? Ele contribui ou não para sua nutrição?

Quando o alimento sai da terra e vai para o seu prato, ele está muito rico em energia vital. Quanto mais tempo na geladeira, no supermercado, ou na feira, menos energia vital ele carrega. Se puder ter uma alimentação mais viva possível, mais nutrição você vai ter.

Assista ao vídeo, que está no meu canal do YouTube, em que eu falo sobre esse tema:

E conta pra mim: quais são as formas que você usa pra descansar e se nutrir? O que tem feito nesses tempos de pandemia?

Open chat