Minha vontade é começar esse texto assim: 

 

QUEM AQUI É ANSIOSO LEVANTA A MÃO?

 

Eu sempre fui uma pessoa muito ansiosa. Pra falar bem a verdade, por muito tempo eu achava que ser ansiosa/pilhada/acelerada me conferia certo status. Eu fui produtora de filmes por muitos anos; a vida de um produtor é uma loucura e a gente gosta muito desse movimento todo. Essa é a mais pura verdade. Mas também é verdade que nosso corpo sente e são poucos os produtores que envelhecem de forma saudável com o ritmo frenético das produções.

Eu escolhi trazer esse assunto porque é um dos temas mais presente nos meus atendimentos nessas últimas semanas e talvez seja a questão de muitas outras mulheres.

Estamos há muitas semanas em isolamento. São mais de três meses recolhidos vivendo de uma forma diferente, hábitos diferentes. E tenho vontade de saber: Como você está vivendo esse momento? Como tem lidado com sua ansiedade?

Toda mudança gera algum tipo de estresse. Momentos de incerteza também geram muita ansiedade.

E COMO É QUE A GENTE PODE FAZER PRA ADMINISTRAR A ANSIEDADE?

 

  • a melhor forma é respirar a respiração tem a capacidade de equilibrar nosso sistema endócrino e traz alívio imediato.  Se você ainda não consegue meditar, o ideal é parar ao longo do dia pra respirar por 1 minutos, pelo menos.
     
  • um outro recurso é cuidar da qualidade do sono. Durante o sono nosso corpo descansa, mas também repõe energia sutil. Preparar o momento do sono algum tempo antes é fundamental pra trazer qualidade pra esse momento. Você pode começar 1 hora antes de dormir diminuir o ritmo, diminuir a luz, tomar um banho que relaxe, ouvir uma música que te leve pra um estado mais lento, tomar um chá de erva calmante (cidreira, camomila, erva doce) e, quando for pra cama, se conectar com algo elevado, uma imagem que te inspira muito amor, ou com um sentimento de gratidão. Isso vai elevar sua frequência energética e garante que, durante o sono, você se conecte com campos de vibração e consciência mais elevados, que te nutram. 
  • em terceiro lugar: algo muito importante pra administrar a ansiedade é entender o que te deixa ansiosa e pra isso a gente precisa se perceber, se observar, se conhecer. Quando você se percebe ansiosa, pare uns minutos e tente observar qual foi o gatilho, o que é que está te tirando do eixo? Às vezes pode ser mais de uma coisa. Pra cada uma dessas coisas que você perceber que te gera ansiedade, você pode perguntar: Isso (que me gera ansiedade) tem solução? A solução cabe a mim? Está ao meu alcance resolver? Se a resposta for sim, se organize pra buscar essa solução. E se não souber por onde começar, peça ajuda. Se a resposta for não, eu não posso fazer nada por isso, isso não está ao meu alcance, então, talvez a solução seja soltar, abrir mão, deixar ir. Respirar e acreditar que isso vai se organizar da melhor forma possível.
  • e por último, se conecte com o prazer. Você tem tido espaços de prazer? Quais tem sido sua fonte de prazer, de gostosura? Elas estão escassas? Elas são diversas, ou eu só tenho tido prazer de uma única forma, concentrado todas as minha fichas num único foco? É interessante buscar se conectar com os sentidos do corpo: olfato, paladar, tato, visão, audição. Você consegue explorar todos os sentidos do seu corpo? Sobre isso eu vou falar mais em outros vídeos.

Então, quatro formas bem simples que você pode administrar a ansiedade são:

  1. respirar
  2. cuidar da qualidade do sono
  3. identificar a causa/gatilho da ansiedade
  4. se conectar com o prazer

Neste vídeo eu aprofundo essa conversa –  talvez você se interesse por ele:

 

Caso você precise de apoio para administrar sua ansiedade, manda uma mensagem pra mim!

A terapia é um caminho muito bonito de autocuidado. Com ela podemos ter uma vida mais leve. Aprender a lidar com a ansiedade pode ser uma das coisas que a gente aprende na terapia.

Se quiser marcar uma conversa, me escreva!

 

Talvez você se interesse em ler sobre PSICOTERAPIA e a PSICOTERAPIA BREVE – dois dos processos que anfitrio de Mergulhos em Si.

 

Se quiser saber mais sobre mim e meus mergulhos.

Open chat